< Ver outros artigos

Afinal, nós sabemos beber água?

14/12/2015

Em meio a tanta correria e com a variedade de produtos feitos para “matar a sede”, “refrescar” e “repor energias”, beber água é um hábito que tem sido deixado de lado por muitas pessoas. E é devido a isso que a desidratação tem se tornado um problema frequente no Brasil, como explica Bruna Fernandes, farmacêutica e mestre em Biotecnologia Farmacêutica, coordenadora de treinamentos da regional sul do Legrand.

No entanto, se engana quem pensa que a água é benéfica apenas para a hidratação. Bruna explica que todos podem encontrar outros bons motivos para aumentar o consumo, de acordo com necessidades específicas. Confira a seguir 5 benefícios da água para sua saúde:

  1. Os frequentadores de academia, por exemplo, podem melhorar a lubrificação das fibras musculares e reduzir o risco de cãibras e contusões;

  2. Para quem quer emagrecer, o consumo correto de água aumenta a sensação de saciedade e auxilia a digestão;

  3. Quem pretende melhorar a produtividade no trabalho também pode ser beneficiado: beber mais água aumenta a concentração e deixa as pessoas mais alertas;

  4. Quem sofre de prisão de ventre deve saber que consumir água e fibras é fundamental, pois uma melhor hidratação do bolo fecal torna mais fácil sua eliminação;

  5. Quem tem problemas de pele alcança pela ingestão de água sua hidratação e firmeza, por causa do auxílio na extração de toxinas.

 

Qual a quantidade de água que eu posso beber?

Ingerir a quantidade necessária do líquido, que varia de acordo com cada organismo, é um fator importante. Bruna explica que, assim como os corpos das pessoas, as necessidades também são diferentes. Recomenda-se beber 35 ml de água para cada quilo da massa corporal. Ou seja, um adulto com 70 kg, por exemplo, necessita de aproximadamente 2,5 L por dia.

Outro ponto para o qual é importante atentar-se, de acordo com Bruna, é o excesso: beber água demais pode desequilibrar a concentração de eletrólitos no sangue, o que chamamos de hiponatremia, uma complicação que pode trazer dores de cabeça, mal-estar e até mesmo parada cardíaca. A ingestão durante as refeições também precisa ser observada com atenção: o excesso de líquido prejudica a digestão e pode impedir a absorção adequada dos nutrientes. Por isso, recomenda-se o limite de 250 ml por refeição.

Quer mais motivos? A farmacêutica explica que beber água ao acordar, em jejum, ajuda na ativação dos órgãos. E para quem está se exercitando, a temperatura do líquido também faz diferença: o consumo de água fria ajuda a diminuir a temperatura do corpo, de modo a estabilizá-la, além de fazer com que o líquido seja absorvido com mais rapidez, o que acelera a hidratação.

Embora o mais recomendado seja atingir os níveis esperados apenas com a ingestão de água em sua forma líquida, há alternativas para ajudar no processo: sucos, frutas e verduras são algumas das indicações. Porém, como alerta Bruna, eles ajudam, não substituem.

Para ajudar, já existem aplicativos para smartphones que calculam a quantidade necessária a ser ingerida e emitem lembretes durante o dia. Portanto, não adianta mais dar desculpas: encha sua garrafinha e, para ter uma saúde cada vez melhor, beba água!

LOGIN PARA farmacêuticos e balconistas ou médicos

Cadastre-se
Copyright 2017 Legrand - Todos os direitos reservados.