< Ver outros artigos

Óculos de sol ruins podem afetar a saúde

06/02/2015

Quando comprar óculos de sol, não se atente somente à beleza do modelo, mas também às especificações que cumprem a principal função deles: proteger a sua visão e saúde. Por isso, ao comprá-los em camelôs e outros comércios não especializados, você pode pagar barato, mas isso custará caro à sua saúde.

As réplicas, de acordo com a oftalmologista Rachel Gomes, do Hospital de Olhos Paulista, podem até ser bonitas, “mas apresentam grau e desníveis nas lentes – o que pode causar tontura e mal-estar”. Além disso, usar óculos de procedência desconhecida é pior do que não usá-los, uma vez que a pupila se dilata quando há menos luminosidade e isso permite mais absorção dos raios ultravioletas.

Com mais captação desses raios nos olhos, em longo prazo pode-se desenvolver  câncer de córnea, catarata ou o pterígio – quando surge uma membrana carnosa que cobre parte da córnea em um dos cantos do olho. Essas doenças acometem principalmente pessoas que trabalham expostas ao sol diariamente. É preciso, portanto, ter cuidado redobrado e reforçar a proteção com chapéu ou boné e filtro solar.

“Nos óculos, não podem faltar filtros contra raios ultravioletas (UVA e UVB), selo de qualidade, lentes com formato adequado, controle de garantia e certificação de bloqueio das radiações nocivas. A função dos filtros é proteger a superfície dos olhos e a retina da ação UV, além de trazer conforto e reduzir a entrada de luz”, enfatiza Rachel.

Ao escolher esse acessório tão importante, a médica aconselha dar preferência aos que permitem uma boa visão de contraste, profundidade e que proporcione conforto. A cor das lentes influencia na garantia desses fatores.

Indicamos, no infográfico abaixo, como as tonalidades das lentes dos óculos beneficiam em determinados fatores, além dos itens para certificar-se da boa procedência do produto.

Copyright 2017 Legrand - Todos os direitos reservados.